Os palestrantes brasileiros

Durante as três manhãs do simpósio, a programação será dividida entre a conferência de abertura, conduzida por um pesquisador estrangeiro, e uma mesa-redonda com professores brasileiros. A programação prevista, com mais detalhes, é a seguinte:

Dia 4 de dezembro, quarta-feira, das 11h às 12h30
A mesa-redonda “Interdisciplinaridade na pesquisa em alimentação” deve enfocar um tema central à área dos chamados food studies, que, sem um corpo teórico-metodológico próprio, se fundou e se mantém em constante diálogo com outras disciplinas sociais e humanas. A História, a Nutrição e a Sociologia estão representadas nesta discussão pelos seguintes professores convidados:

  • Prof. Dr. Henrique Soares Carneiro: professor de História Moderna do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), onde leciona e orienta pesquisas de mestrado e doutorado relacionadas, sobretudo, à história da alimentação, das bebidas e das drogas. Fundador e coordenador do Laboratório de Estudos Históricos das Drogas e da Alimentação (LEHDA-USP), também é o coordenador principal do simpósio. Entre outros livros, publicou Comida e Sociedade: uma história da alimentação (2003) e, recentemente, Drogas: a história do proibicionismo (2019).
  • Profa. Dra. Marle Alvarenga: mestre e doutora em Nutrição Humana Aplicada pela Universidade de São Paulo, concluiu o pós-doutorado no Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, com um período como “short-term scholar” na Pennsylvania University. É professora visitante do Departamento de Nutrição da FSP-USP e credenciada como orientadora no programa de pós-graduação em Nutrição em Saúde Pública da mesma instituição.
  • Prof. Dr. Carlos Alberto Dória: doutor e pós-doutor em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), especializou-se na área de Sociologia da Alimentação, sendo autor de livros como Formação da culinária brasileira (2014) e, em parceria com o chef de cozinha Marcelo Corrêa Bastos, A culinária caipira da Paulistânia (2018). Mantém o blog E-BocaLivre, focado na temática, e a coluna Tarja Preta, sobre a indústria e as políticas atuais de agrotóxicos, no blog Nocaute de Fernando Morais. Atuando como pesquisador independente, foi editor-convidado do volume de lançamento da revista Ingesta, publicada pelo LEHDA-USP em março de 2019.

Dia 5 de dezembro, quinta-feira, das 10h30 às 12h
Depois da conferência da americana Shirley Wajda sobre seu estudo a respeito das cozinhas nos Estados Unidos, a mesa-redonda “Cultura material e alimentação” dará sequência à temática, relacionando-a, em especial, à atuação de dois museus brasileiros: o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, em fase de reformulação depois do trágico incêndio de 2018, e o Museu Paulista, em São Paulo, com reinauguração prevista para 2022. Para tratar do assunto, convidamos duas pesquisadoras vinculadas a essas instituições e a professora Leila M. Algranti, uma referência nos estudos de cultura material e alimentação no Brasil:

  • Profa. Dra. Tânia Andrade Lima: especializada em Arqueologia pelo Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro, doutora em Arqueologia (1991) e pós-doutora em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, é professora associada do Departamento de Antropologia do Museu Nacional/UFRJ, onde coordenou o programa de pós-graduação em Arqueologia entre 2006 e 2012. Atua também como curadora das coleções arqueológicas da instituição. Entre 1996 e 1997, foi uma das pioneiras a tratar da temática da alimentação em relação com o trabalho arqueológico ao publicar os artigos “Pratos e mais pratos: louças domésticas, divisões culturais e limites sociais no Rio de Janeiro, século XIX” e “Chá e simpatia: uma estratégia de gênero no Rio de Janeiro oitocentista” nos Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material.
  • Profa. Dra. Leila Mezan Algranti: mestre e doutora em História Social pela Universidade de São Paulo e professora aposentada de História do Brasil na Universidade Estadual de Campinas, tem profícua carreira acadêmica em História do Brasil Colônia, sobretudo em pesquisas relacionadas à alimentação, à cultura material e aos estudos de gênero. Publicou livros como Honradas e devotas: mulheres da colônia (1993) e incontáveis artigos, a exemplo de “Alimentação e cultura material no Rio de Janeiro dos vice-reis: diversidade de fontes e possibilidades de abordagens” (2016), além de ter editado o dossiê “Gênero e alimentação” nos Cadernos Pagu da Unicamp (2012) e organizado as duas edições do “Seminário Internacional Alimentação: história, gênero e cultura material”, na Unicamp (2012 e 2017).
  • Profa. Dra. Vânia Carneiro de Carvalho: mestre e doutora em História Social pela Universidade de São Paulo, é vice-diretora e professora do Museu Paulista da Universidade de São Paulo, onde atua desde 1990 como curadora de suas coleções e pesquisadora de História, com ênfase em cultura material e espaço doméstico. Ministra disciplinas de graduação e de pós-graduação em História Social na USP e orienta alunos de mestrado e doutorado ligados à instituição. Atualmente, também trabalha como pesquisadora-colaboradora do projeto temático FAPESP “Coletar, identificar, processar, difundir: o ciclo curatorial e a produção de conhecimento” (2018-2022), coordenando um de seus subprojetos, intitulado “Processamento de alimentos no espaço doméstico. São Paulo, 1860-1960”. É autora do livro Gênero e artefato: o sistema doméstico na perspectiva da cultura material (2008). 

Dia 6 de dezembro, sexta-feira, das 10h30 às 12h
Na mesa-redonda “Produção alimentar e sistema global”, os professores convidados descritos abaixo vão discutir pesquisas sobre a produção, a circulação e o consumo em escala global de bens como o açúcar e o café, geralmente tratadas pela perspectiva da História Econômica e nem sempre relacionadas à História da Alimentação:

  • Prof. Dr. Gustavo Acioli Lopes: graduado e mestre em História pela Universidade Federal de Pernambuco, possui doutorado e pós-doutorado em História Econômica pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Atua como professor adjunto de História Econômica da Universidade Federal Rural de Pernambuco, onde é membro permanente do corpo docente do programa de pós-graduação em História. Também é membro colaborador do corpo docente do programa de pós-graduação em História da Universidade Federal da Paraíba. Sua área de pesquisa abrange a história do Brasil colônia e a economia colonial, tendo estudado, em seu doutoramento, o comércio atlântico do tabaco e do açúcar a partir da capitania de Pernambuco.

  • Prof. Dr. Rafael Marquese: é mestre e doutor em História Social pela FFLCH-USP, onde atua como professor titular e orienta pesquisas da pós-graduação relacionadas ao tema da escravidão negra nas Américas e à economia global do café. Ao lado do Prof. Dr. João Paulo Garrido Pimenta, coordena o Laboratório de Estudos sobre o Brasil e o Sistema Mundial (LabMundi-USP) e o Departamento de História da FFLCH-USP, na posição de vice-diretor. É autor de livros como Feitores do corpo, missionários da mente: senhores, letrados e o controle de escravos nas Américas (2004).

Brazilian lecturers

During the mornings, the symposium will have opening conferences conducted by foreign researchers, and roundtables with Brazilian professors. The planned schedule, in more detail, is as it follows:

December 4th, Wednesday, from 11:00 to 12:30 a.m.
The roundtable “Interdisciplinarity in food research” will focus on a central theme in the area of so-called food studies. Without a proper and unique theoretical-methodological framework, the area was founded in constant dialogue with other social and human disciplines. History, Sociology and Nutrition are represented in this discussion by the following guest professors:

  • Henrique Soares Carneiro: Professor of Modern History at the Department of History at the Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas of the University of São Paulo (FFLCH-USP), where he teaches and supervises masters and doctoral research related, above all, to the history of food, drinks and drugs. Founder and coordinator of the Laboratory of Historical Studies on Drugs and Food (LEHDA-USP), he is also the main coordinator of the symposium. Among other books, he published Comida e Sociedade: uma história da alimentação (2003) and Drogas: a história do proibicionismo (2019).
  • Marle Alvarenga: PhD in Applied Human Nutrition in the University of Sao Paulo, completed her postdoctoral degree in the Department of Nutrition at Faculdade de Saúde Pública (FSP-USP), with a short term scholarship in Pennsylvania University. She is a visiting professor at the Department of Nutrition at FSP-USP and accredited as an advisor in the graduate program in Public Health Nutrition at the same institution.
  • Carlos Alberto Dória: PhD in Sociology at the State University of Campinas (Unicamp), specialized in the Sociology of Food and author of books such as Formação da culinária brasileira (2014) and, in partnership with chef Marcelo Corrêa Bastos, A culinária caipira da Paulistânia (2018). He maintains the blog E-BocaLivre, focused on the theme, and the Tarja Preta column, about the industry and current pesticide policies, in the blog Nocaute, by Fernando Morais. Acting as an independent researcher, he was a guest editor for the release volume of Ingesta journal, published by LEHDA-USP in March 2019.

December 5th, Thursday, from 10:30 to 12:00 a.m.
After the conference by the American historian Shirley Wajda on her study of kitchens, the roundtable “Material culture and food” will continue the theme, relating it, in particular, to the activities of two Brazilian museums: the Museu Nacional, in Rio de Janeiro, undergoing reformulation after a tragic fire in 2018, and the Museu Paulista in São Paulo, with reopening scheduled for 2022. To address the issue, we invited two researchers linked to these institutions and also the professor Leila M. Algranti, a reference in studies of material culture and food in Brazil:

  • Tânia Andrade Lima: PhD in Archeology, is associated to the Department of Anthropology of the Museu Nacional/Federal University of Rio de Janeiro, where she coordinated the postgraduate program in Archeology between 2006 and 2012. She is also curator of the archaeological collections of the institution. Between 1996 and 1997, she was one of the pioneers in addressing the theme of food in relation to archaeological work in Brazil by publishing the articles “Pratos e mais pratos: louças domésticas, divisões culturais e limites sociais no Rio de Janeiro, século XIX” and “Chá e simpatia: uma estratégia de gênero no Rio de Janeiro oitocentista” in the journal Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material.
  • Leila Mezan Algranti: PhD in Social History from the University of São Paulo and retired professor of Brazilian History at the Unicamp, she has a rich academic career in History of Brazilian Colony, especially in researches related to food, material culture and gender studies. She has published books and countless articles, such as “Alimentação e cultura material no Rio de Janeiro dos vice-reis: diversidade de fontes e possibilidades de abordagens” (2016), besides of editing the dossier “Gênero e alimentação” in Unicamp’s Cadernos Pagu (2012) and organizing the two editions of the Seminário Internacional Alimentação: história, gênero e cultura material”, in the Unicamp (2012 e 2017).
  • Vânia Carneiro de Carvalho: PhD in Social History from the University of São Paulo, she is professor at the Museu Paulista of the University of São Paulo, where she has been curator of collections and history researcher since 1990, with emphasis in material culture and domestic space. She teaches undergraduate and postgraduate courses in Social History at USP and advises masters and doctoral students in the institution. She is currently working as a researcher of the FAPESP thematic project “Collecting, Identifying, Processing, Disseminating: The Curatorial Cycle and the Production of Knowledge” (2018-2022), coordinating one of its subprojects, entitled “Food Processing in the Home Space. São Paulo, 1860-1960”. She is the author of the book Gênero e artefato: o sistema doméstico na perspectiva da cultura material (2008). 

December 6th, Friday, from 10:30 to 12:00 a.m.
At the “Food Production and Global System” roundtable, professors will discuss researches on the production, circulation, and consumption of goods such as sugar and coffee on a global scale – a theme often addressed through the perspective of Economic History and not always related to Food History, as we aim to associate.

  • Gustavo Acioli Lopes: Master in History from the Federal University of Pernambuco, has a PhD in Economic History from the University of São Paulo. He is an adjunct professor of Economic History at the Federal Rural University of Pernambuco, where he is a permanent member of the postgraduate program in history. He is also a contributing member of the graduate program in History of the Federal University of Paraíba. His research area covers the history of colonial Brazil and the colonial economy, having studied the Atlantic trade of tobacco and sugar from Pernambuco.
  • Daniel Strum: PhD in History from the Hebrew University in Jerusalem and professor of Colonial Brazil at the Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas of the University of São Paulo. Among his researches, he has been studying the transatlantic sugar trade, having addressed Brazilian, Dutch and Portuguese spaces during a research project that resulted in the book O comércio de açúcar: Brasil, Portugal e Países Baixos. 1595-1630 (2011).
  • Rafael Marquese: PhD in Social History from FFLCH-USP, where he works as professor and advisor of postgraduate researches related to the theme of African slavery in the Americas and the global coffee economy. With João Paulo Garrido Pimenta, coordinates the Brazil and the World System Studies Laboratory (LabMundi-USP) and the Department of History of FFLCH-USP, in the position of Deputy Director. He is author of books such as Feitores do corpo, missionários da mente: senhores, letrados e o controle de escravos nas Américas (2004).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.